Ads Top

Em campo, no vestiário ou no restaurante, o ringue foi armado pelos boleiros no fim de semana

Eyes of the tigers - No bastidores, as brigas entre jogadores fora de campo foram o principal assunto do fim de semana. A principal delas foi entre o atacante Michel (Novo) e o zagueiro Fabão (Serc) deu o que falar. Boleiros conhecidos na praça, possuem desavença antiga, criada por assunto "fora de campo" e, por se tratar da vida pessoal de ambos, não será discutida neste espaço.

O encontro - A "treta" aconteceu sábado no restaurante Galpão Gaúcho, perto dos hotéis onde estavam hospedados Serc, Novo e Operário para este fim de semana. Quem foi separar, Diogo Rincón (Novo), acabou sendo atingido por um soco e quebrou o nariz. O jogador teve que passar por cirurgia e vai desfalcar o time por pelo menos 15 dias. Lamentável.

Ringue usado na luta entre Ali e Foreman no Congo (Foto: AFP/CP)
Desencontro - Há quem diga que o encontro que resultou em briga tirou um pouco da concentração do Novo. Sorte de quem "desencontrou". O elenco do Operário, rival do Novo no domingo, saiu do restaurante minutos antes e por pouco não ficou no meio do "fogo cruzado".

Ideias, má ideia - Será que a pessoa que agendou esses jantares ao mesmo tempo não imaginou que colocar três equipes "à flor da pele" no mesmo local, no mesmo horário, é uma péssima ideia? Pior que isso, só marcar dois jogos no mesmo dia para duas equipes...

Muita treta, vish - Voltando ao ringue da bola, a Serc já estava esquentada no intervalo do jogo contra o Comercial. Briga na saída de campo fez com que um jogador de cada lado fosse expulso. Além disso, Thiago e Fabão (olha ele de novo) desceram ao vestiário revidando provocações de torcedores. Depois de virar o placar, no fim do jogo, o desabafo foi novamente contra a arquibancada.

Round 2 - A virada não foi bem engolida pelo colorado. No vestiário, mais problemas. Há quem diga que houve agressões, mas a diretoria nega e diz que houve apenas discussão. Boatos, não confirmados até agora, indicavam que poderia haver dispensa de atletas. Porém, aos poucos, a culpa começa do entrevero começa a cair em gestores para tirar o peso do elenco.

Não digeriu - Candidato ao rebaixamento, o União bateu o Costa Rica, que ainda não digeriu bem a derrota por 4 a 3 no Morenão, em uma espetacular virada. Quem ficou na berlinda foi o treinador Márcio Máximo. No fim do duelo, dirigentes asseguravam que reiniciando a semana, Máximo seria dispensado, Antes do jogo começar, já havia informes de insatisfação.

O telefone que toca - O mais cotado para o cargo é Gilmar Calonga, campeão com o colorado em 2015. Ele foi ao estádio sábado e à imprensa assegurou que não irá trabalhar com o futebol neste ano. Mas há quem diga que ele ficou balançado com a proposta. Uma negativa de Calonga, por ora, é a chance de Máximo se segurar no cargo.

Tá pronto? - A arbitragem de Paulo Henrique Salmázio, finalmente, não ganhou os holofotes no fim da partida entre Novo e Operário, sinônimo de que o trabalho foi bom e contrariou um profissional da imprensa que, um dia antes, perguntou informalmente ao presidente da comissão de arbitragem, Manoel Paixão, se estavam prontos para as críticas de domingo. Que bom que elas não vieram.

Gral - Dois jogos, dois gols e duas ótimas atuações. Rodrigo Gral se encontrou de uma vez por todas em campo com Celso Rodrigues no comando do Operário. Prestes a completar 40 anos, o camisa 78 (idade do clube) está deixando a marca dele no clube na última temporada como profissional. A cereja do bolo nessa história, claro, seria a conquista do título estadual.

4-3-3 - Sereno, Rodrigues explica que o modelo de jogo usado é o típico 4-3-3. Compactação e infiltrações rápidas e aproximação são outras características que ajudam Rodrigo Gral e companhia a se destacarem. Tudo isso também prova que Carlos Rabello e suas sandices já são passado, a demissão foi a melhor opção e André Chita comprou a briga errada.

Viradas - Comercial 2x3 Serc; Novo 1x3 Operário; União 4x3 Costa Rica; Três jogos e três vitórias por virada. Só o Corumbaense não venceu de virada, mas assim como Operário e Serc, venceu como visitante. Único time da casa vencedor foi o União. Falando em viradas, nada foi melhor que a virada dos Patriots sobre os Falcons no SuperBowl. Quem não gosta, não sabe o que perde.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.