Ads Top

Governo do MS pode criar bolsa-técnico e ajudar atletas em competições nacionais e internacionais

O governador do Estado já encaminhou à Assembleia Legislativa, o projeto de lei que altera a Lei que institui o Projeto MS Atleta e concede a Bolsa-Atleta (Lei 4262/2012). A proposta que inclui a possibilidade de ajuda de custo a atletas para participação em eventos nacionais e internacionais e a criação das bolsas técnico e pódio complementar depende de análise e votação pelo legislativo estadual.

“Estamos adequando a bolsa-atleta às necessidades dos nossos atletas e técnicos. As alterações foram debatidas com o setor esportivo e são frutos de estudos feitos pela equipe técnica da Fundesporte.

Reprodução
Contamos com o apoio dos deputados para promover tais modificações o mais rápido possível”, explicou o diretor-presidente da Fundesporte, professor Marcelo Miranda,

A bolsa-técnico foi proposta como auxílio financeiro e reconhecimento do trabalho desenvolvido pelos treinadores esportivos do Mato Grosso do Sul. Segundo o projeto, 20% dos recursos disponíveis devem ser revertidos para esse tipo de bolsa.

São duas categorias: uma para técnicos de atletas da bolsa estudantil e outra para os desportistas da bolsa-atleta nacional.

“Essa era uma das principais reivindicações dos profissionais da Educação Física que trabalham com treinamento esportivo. O técnico desempenha papel fundamental na descoberta de talentos e na formação dos atletas e, assim como eles, merecem nosso reconhecimento”, disse o responsável pela bolsa-atleta, professor Domingos Sávio da Costa.

Outra importante inovação é a bolsa-pódio complementar. O benefício é destinado a atletas que já recebem a bolsa-atleta federal.  A justificativa para criação dessa bolsa está nos altos custos de
equipamentos, treinamento e campeonatos dos atletas de ponta.

“Os desportistas que recebem a bolsa federal não podem ser contemplados com as bolsas estaduais, no entanto precisam de um apoio maior no desenvolvimento dos seus treinamentos e participação nas competições, por isso, resolvemos criar uma complementação para ajudar nossos atletas a se focarem ainda mais nos treinamentos e nas competições”, disse o diretor-executivo da Fundesporte, professor Sílvio Lobo Filho.

Outro aspecto importante é a inserção no projeto da autorização para o atleta que é servidor público receba o bolsa-atleta, pois na legislação atual há essa proibição.  A expectativa da Fundesporte e do setor esportivo é que os deputados apreciem o projeto e o convertam em lei, no menor tempo possível, para que a regulamentação e a seleção dos candidatos sejam feitas e os contemplados possam começar a receber as bolsas.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.