Ads Top

Márcio Bittencourt é demitido do Comercial; Walter Ferreira, Chiquinho e Paulinho são cogitados

As mudanças prometidas pelo gestor de Futebol do Comercial, Paulo Telles, após a derrota para o Novo no sábado (4) já começaram. Foi confirmada na manhã deste domingo (5) a demissão do técnico Márcio Bittencourt, como já era esperado, devido à série de maus resultados e pressão da torcida pelo futebol ruim que a equipe apresentava mesmo nas vitórias.

Foto: Nelson Corrales
Bittencourt vinha sofrendo diversas críticas por parte de torcedores, imprensa e até de diretores, que entendiam não justificar o alto salário pago ao técnico visto o desempenho abaixo do esperado da equipe enquanto conjunto. “Falta padrão [ao time]. Não é que o trabalho não vinha sendo desempenhado, é que não aparece em campo”, disse Paulo Telles, em entrevista à rádio Difusora Pantanal, em Campo Grande.

A frente do Comercial desde a primeira semana de janeiro, o treinador começou os trabalhos animando a torcida com uma goleada sobre o Sete de Setembro, no Douradão, por 4 a 0, em amistoso, porém no jogo-treino seguinte, diante do Urso, em Mundo Novo, o time acabou derrotado por 1 a 0, porém o resultado não abalou a confiança no trabalho do técnico, respeitado por sua carreira de mais de dez anos, tendo inclusive comandando o Corinthians, campeão brasileiro em 2005.

Em partidas oficiais, a estreia aconteceu justamente diante do Novo, na reabertura do Morenão, com vitória por 2 a 1, pela primeira rodada do estadual. Após este jogo, o Colorado ficou quase um mês sem vencer, colecionando derrotas para Serc, Operário e Joinville/SC, que culminou na eliminação da Copa do Brasil, além de um empate contra o União/ABC. O reencontro com a vitória só aconteceu no último domingo (26), frente ao Costa Rica, por 2 a 1, porém, atuação do time, apesar do resultado positivo, foi muito criticada.

Já pressionado, antes mesmo do duelo contra o Novo, Bittencourt acreditava na sequência do trabalho devido ao projeto montado pela diretoria do Comercial em torno da Série D do Campeonato Brasileiro, no entanto, a derrota acabou deixando insustentável a situação do treinador no clube. “Nós temos que mudar o discurso. Não dá mais pra falar em Série D antes de arrumar esse time pro estadual. Série D é um outro passo. Temos que focar agora”, disse, enfático, Paulo Telles.

O nome do novo técnico deve ser definido até a próxima terça-feira (7), com três velhos conhecidos pelo Estado surgindo como favoritos. Tetracampeão estadual, Válter Ferreira já havia sido cotado antes da chega de Bittencourt e aparece como primeira opção para o cargo. Com mais de 30 anos de carreira, o treinador já obteve sucesso no Colorado, sendo campeão em 1993, e tem o apoio de Paulo Telles, com quem foi campeão estadual em 2004 e 2013, pelo Cene.

Outros que aparecem como opção são o atual técnico da base do Operário, Paulo Rezende, que foi vice-campeão com o clube em 2016, e Chiquinho Lima, técnico campeão estadual com o Sete de Setembro no ano passado e que está atualmente como auxiliar no Inter de Lages/SC.

Por Arquibancada MS

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.