Ads Top

'Caso Arroz' volta à pauta após nova ação do colorado ser aceita pela presidente do TJD-MS

A novela envolvendo a escalação do volante Eduardo Arroz, do Operário, nas duas primeiras rodadas do Campeonato Sul-mato-grossense ganhou novas cenas na segunda-feira (8).

Foto: CG News
O Comercial protocolou no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD/MS) uma medida urgente pedindo reconsideração da decisão proferida pelo procurador Wilson Pedro dos Anjos na última terça-feira (2), solicitando a punição ao Operário pelas partidas que escalou o jogador no estadual.

Na última semana, Wilson dos Anjos, que assumiu o caso após o afastamento do antigo procurador, Thiago Yatros, reanalisou a situação envolvendo o jogador e determinou que a suspensão de dois jogos fosse cumprida a partir do momento da publicação da decisão.

No mesmo dia, Arroz ficou de fora do segundo jogo pela decisão do terceiro lugar contra o Sete de Dourados, deixando assim apenas um jogo de punição a ser cumprido. No mesmo despacho, dos Anjos isentou o Operário de qualquer punição alegando prescrição da punição ao clube já que as denúncias dos rivais aconteceram mais de 60 dias após a infração, fora do prazo de acordo com o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

Para o Comercial, no entanto, a medida ainda não está de acordo com o que o Departamento Jurídico do clube julga ideal. Com o argumento de que foi prejudicado com a situação, já que o Operário terminou na liderança da chave na primeira fase.

O Colorado pede que haja um julgamento para decisão final, além da desclassificação do Operário com a perda de todos os pontos conquistados com Arroz em campo; pagamento de multa pela escalação irregular e a alteração da tabela de classificação do grupo A, anulação, consequentemente, os jogos da fase final da competição.

A medida será analisada pela presidente do TJD/MS, Celina de Mello e Dantas Guimarães, que nos próximos dias de emitir um novo posicionamento do tribunal sobre o caso.

FONTE: Capital News

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.