Ads Top

Máquina de 'engolir' treinadores, Sete terá 4º treinador em menos de 4 meses e 21 jogos na temporada

O 21º duelo do Sete nesta temporada foi disputado no último fim de semana em Rondonópolis (MT) e terminou com a derrota por 2 a 0 para o União. A estreia na Série D do Brasileirão 2017 marcou não apenas isso, mas também a terceira demissão de treinador nesta temporada. Quem mais ficou no cargo foi Mauro Marino, 11 jogos. Na manhã desta terça-feira (23) o clube oficializou Bazílio Amaral como o novo treinador da equipe.

Marino e Sacramento [nessa ordem] treinaram o Sete nesta temporada, antes de Nei César (Foto: Noé Faria)
Detentor do título Estadual ano passado e consagrado como primeiro time do Mato Grosso do Sul a passar para a segunda fase da Série D, em 2016, o Sete começou 2017 com incertezas quanto à situação financeira. Mas além disso, o planejamento também foi ponto negativo.

A pré-temporada foi feita toda com o treinador Emanoel Sacramento, que realizou dois amistosos - não considerados na contagem de 21 jogos, que somou apenas duelos oficiais - e ainda disputou a Copa Verde contra o Ceilândia (DF), empatando em Dourados em 1 a 1.

Sacramento desagradou e, mesmo na véspera da estreia no Estadual, o gestor Tony Montalvão o demitiu e chamou o então treinador do Novo, Mauro Marino, que comandou a equipe em 11 jogos - foram dois duelos pela Copa do Brasil, uma pela Copa Verde e oito no Estadual.

Mauro foi o que mais jogos ficou no cargo e conseguiu os melhores resultados - a média foi de 45% de aproveitamento. Levando em consideração apenas as partidas do Estadual, o aproveitamento sobe para 50% (conquistou 12 dos 24 pontos possíveis). Além disso, o treinador foi quem conseguiu a histórica vitória sobre o River-PI que levou o clube à segunda fase da Copa do Brasil.

Apesar do desempenho regular tendo um elenco mediano em mãos, e ter conseguido classificar o time com antecedência para a fase final do Estadual, Marino também deixou o cargo de técnico do Sete, conforme apurado à época, desentendimentos internos.

Assim, na 9ª e penúltima rodada da fase de grupos, quem assumiu "a barca" foi Nei César, recém dispensado do Corumbaense após uma onda de empates - o clube da Capital do Pantanal contratou Douglas Ricardo na sequência e conquistou o título do Estado após 33 anos.

Sob o comando de Nei, o Sete conseguiu dois empates na fase de grupos, e três vitórias, um empate e três derrotas no mata-mata - duas dessas vitórias foram contra o Comercial nas quartas de final, e a outra foi contra o Operário na decisão pela vaga na Copa Verde 2018.

Com o duelo pela Série D em Rondonópolis, que terminou em derrota e demissão, Nei somou nove jogos à frente do Sete - foram três vitórias, três empates e três derrotas, o que chega a um aproveitamento de 37%, ou seja, conquistou 10 dos 27 pontos possíveis.

Ao novo treinador do Sete - Bazílio Amaral, ex-Novo - terá como missão não apenas melhorar o desempenho da equipe, mas também lutar contra o tempo e contra a impaciência que devora treinadores em Dourados. Não será fácil.

A responsabilidade será a de implantar de maneira quase instantânea o trabalho, já que a primeira fase da Série D termina em um mês, faltando ainda cinco jogos. Já Bazílio, com um time menos qualificado, sofreu por dois meses no Estadual, decolando apenas no mata-mata.

O treinador deve ser apresentado ainda nesta terça, às 20h, Shopping Avenida Center - avenida Marcelo Pires, quase ao lado da rodoviária. No evento serão oficialmente apresentados Acosta e Marlon, reforços para a Série D.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.