Ads Top

Sem quórum, deputados adiam votação do bolsa-atleta MS para esta quarta-feira e frustam esportivas

Atletas e demais esportivas se reuniram para acompanhar a votação do projeto que estabelece as regras para concessão de bolsas para atletas e técnicos estaduais, na manhã desta terça-feira (16). Porém, a expectativa por aprovação foi frustrada pelo adiamento do pleito, que deve voltar à pauta nesta manhã de quarta-feira (17).


Divulgação/Fundesporte
O projeto é de autoria do Poder Executivo e não foi votado por falta de quórum - quando o número de parlamentares presentes na votação é inferior ao necessário para que um projeto seja devidamente avaliado, conforme as regras do Legislativo.

Bolsistas e ex-bolsistas estaduais, bolsistas federais, atletas de ponta de esportes olímpicos, não-olímpicos e paralímpico, técnicos, clubes, federações, representantes de entidades públicas e particulares estiveram no plenário da Assembleia Legislativa, a convite da Fundesporte.

"Temos certeza de que o projeto será aprovado e de que o mais rápido possível começaremos a  seleção e o repasse dos recursos aos contemplados. Temos o apoio dos deputados que sabem da importância das bolsas para o desenvolvimento esportivo do Estado", disse o diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Miranda.

Bolsas

Na redação atual da lei, o atleta de ponta que recebe bolsa do Governo Federal ou bolsa municipal não pode ser contemplado com a bolsa estadual. A bolsa-atleta será dividida em três categorias: estudantil, nacional e pódio complementar.

A estudantil, com valor previsto de R$ 350,  é direcionada a alunos-atletas, com idade entre 12 e 17 anos, que se destacam em competições estudantis nacionais e internacionais.

Já a bolsa-atleta nacional, estimada em R$ 800  é destinada aos talentos esportivos que brilham em campeonatos nacionais e internacionais. A intenção é oferecer um auxílio financeiro mensal para que o atleta, com idade mínima de 14 anos, não abandone o esporte e possa continuar se dedicando a representar Mato Grosso do Sul.

A bolsa-atleta pódio complementar tem como público-alvo os atletas de ponta que recebem bolsa-atleta federal. A ideia é dar mais um suporte financeiro mensal, a princípio de R$ 800, para os que atuam em alto rendimento.

Outra modalidade é o o bolsa-técnico, prevista no valor de R$ 500, destinada aos profissionais da Educação Física formadores e treinadores dos atletas. Na nível I são contemplados o técnicos em nível escolar, responsáveis pelos alunos-atletas habilitados a receber a bolsa-atleta estudantil.

No nível II, os beneficiados são os técnicos dos atletas de ponta, aptos a receber as bolsas pelo desempenho em competições nacionais e internacionais.

Em todos os casos, independente do preenchimento dos requisitos específicos de cada bolsa – atleta ou técnico – o candidato ou contemplado deve estar em plena atividade esportiva , residir e competir por Mato Grosso do Sul. O auxílio financeiro tem validade de um ano. Depois desse período, o beneficiado concorre novamente, para tentar manter a bolsa.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.