Ads Top

Os novos trapalhões! TJD-MS troca Comercial por Operário em punição e colorado não perde mando de campo

A equipe colorada deve "agradecer aos deuses" por Mato Grosso do Sul ter uma Justiça Desportiva tão atrapalhada como a da atual composição, encabeçada por Celina Dantas. Os erros em 2017 começaram no "Caso Arroz" e seguiram até à Série B, com o Misto, e agora no Sub-17, com o Comercial, beneficiado pelas falhas do Tribunal.

Arquivo
O mais novo caso é relativo a punição, de perda de mando de campo, que deveria ser cumprida pelo colorado, mas não foi necessário por causa de um erro do TJD - o que obrigou a Federação a remarcar, às pressas, 24h antes da partida, o duelo de volta da semifinal entre Comercial e Seduc.

Inicialmente prevista para este sábado às 14h no Ninho da Águia, em Rio Brilhante, o jogo acabou sendo transferido para o Olho do Furacão, em Campo Grande, já que a punição não precisaria ser cumprida. No duelo de ida em Aquidauana, o Seduc venceu por 5 a 2.

Conforme informações apresentadas pelo site Futebol na Canela, do cronista Thiago Faria, o TJD retirou a punição imposta pelas confusões no jogo com o Operário na fase de oitavas de final pois, ao invés de citar o colorado, o tribunal citou o clube alvinegro como punido, dando nulidade à punição.

O mando de campo do jogo em que houve o problema em questão pertencia ao Comercial, e não ao Galo. Sem citação, que é o protocolo seguido pela Justiça para dar direito a defesa e participação no processo ao clube réu, a decisão torna-se nula - o clube protocolou pedido na quinta-feira sobre tal nulidade, acatado na sexta-feira.

Então, o caso foi informado para a FFMS, que remarcou o jogo para às 16h na Capital. Tal situação foi omitida pelo Tribunal, que ainda não se pronunciou sobre o caso - na sexta-feira, apenas a secretária do órgão estava na sala destinada ao TJD na Federação, mas ela negou acesso da reportagem do MS Esporte Clube ao local.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.