Ads Top

Prefeitura de Corumbá planeja ter novo estádio pronto em janeiro de 2019; local levará nome de Ruiter Cunha

As divergências entre LEC (Liga de Esportes de Corumbá) e prefeitura de Corumbá podem resultar em um novo espaço para o futebol na cidade, que em 2018 vai desfrutar de um clube com orçamento milionário e disputando, além do Estadual, a Copa do Brasil, Copa Verde e Série D do Brasileiro.

Anderson Gallo/Diário Corumbaense
Conforme entrevista dada pelo prefeito Marcelo Iunes - que assumiu no lugar do falecido Ruiter Cunha - ao jornal Diário Corumbaense, expectativa é que o novo estádio, que receberá o nome de Ruiter, fique pronto até janeiro de 2019.

Para que isso aconteça, será necessário a liberação de recursos em Brasília (DF), com o Ministério do Esporte. Iunes espera que a amizade entre o ex-presidente da FFMS e pecuarista local Alfreto Zamlutti Neto com o ministro Leonardo Picciani ajude na conquista da verba necessária, ainda não informada.

O estádio deve ser construído no Parque Urbano Zumbi dos Palmares, localizado na rua Pedro de Medeiros, bairro Popular Velha, ao lado do IFMS. O local, tem área de 8,4 hectares. O estádio terá capacidade para 12 mil pessoas.

"O nome Estádio Municipal Ruiter Cunha de Oliveira já sugerimos para que a Câmara aprove. Todos sabem da paixão dele pelo Corumbaense e merece essa homenagem como grande alvinegro que era", comenta Iunes para o Diário Corumbaense.

Os recursos para construir o estádio devem ser obtidos em até quatro meses, já que março de 2018, ano eleitoral, é o limite para que destinação de verbas desse aporte sejam realizadas. Iunes acredita que as obras devem demorar 10 meses.

E o Arthur Marinho?

De propriedade da LEC, o estádio era mantido pela prefeitura por meio de convênio - o local volta às mãos da Liga em 27 de dezembro. O imbróglio em cima da gestão do local começou por causa da reforma dele.

O Arthur Marinho receberia investimentos de cerca de R$ 3 milhões para ampliação e modernização, com emendas conseguidas por Ruiter com os deputados federais Zeca do PT, Vander Loubet (PT), Elizeu Dionízio (PSDB) e Carlos Marun (PMDB).

Porém, o repasse seria para a prefeitura, que só poderia investir no local se ele fosse incorporado ao patrimônio municipal, o que foi recusado pela LEC.

Agora, para que o Arthur Marinho seja reformado, a Liga terá que conseguir por conta próprio os investimentos necessários para isso. Ainda assim o estádio deve ser a casa do Corumbaense nas competições em 2017.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.