Ads Top

Caso Paulinho: TJD pune Costa Rica em 13 pontos e futuro do campeonato vira 'incógnita'

O Costa Rica foi penalizado com a perda de 13 pontos, mais multa de R$ 1 mil, pela escalação irregular do lateral-direito Paulinho em quatro partidas do Campeonato Estadual deste ano. A decisão foi tomada na noite desta terça-feira (13) em julgamento realizado pela primeira turma do TJD-MS (Tribunal de Justiça Desportiva de Mato Grosso do Sul).

MS Esporte Clube
A FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul) precisa ser notificada sobre a decisão e, por isso, ainda não há definição do que acontecerá com o campeonato - atualmente já na fase de quartas de final. Com a atualização da tabela, o Costa Rica seria eliminado e o Novo entraria como quarto colocado do Grupo A. Isso mudaria os confrontos do mata-mata.

Condenado por unanimidade a ter 13 pontos retirados, além de a pagar multa de R$ 1 mil - maioria de votos -, a Cobra do Norte ficará com um ponto negativo na tabela, já que acumulou 12, somados os 11 da fase de grupos e o ponto conquistado no primeiro jogo das quartas, contra o Sete, em casa. O advogado do clube, Arley Campos de Carvalho, afirma que será pedido revisão do caso.

A reportagem tentou contato por telefone com o presidente da FFMS, Francisco Cezário, e com o vice e diretor de competições, Marco Antonio Tavares. Porém, nenhuma das ligações foram atendidas ou retornadas até o fechamento do texto.

Possibilidades

A possibilidade de paralisação da competição até que se tenha algo concreto não é descartada, entretanto, é possível que não hajam datas suficientes para a finalização da competição, dentro do acordado pelo regulamento e no contrato com a TV Morena.

Por ora, um dos caminhos que podem ser tomados é refazer os duelos das quartas. No caso, o Sete (2º do B), ao invés de encarar o Costa Rica, jogaria contra o União (que subiria para o 3º do A), enquanto o Águia Negra pegaria o Novo (que ficaria em 4º no A), ao invés do União.

Ainda também existe a possibilidade de que, como já foi iniciado a fase quartas de final, o Sete consiga a classificação automática para a semifinal, sendo o Costa Rica eliminado na competição. Isso frustaria os planos do Novo, que denunciou a irregularidade e festejou a decisão de hoje do TJD.

Julgamento

Os argumentos do advogado do Costa Rica seguiram a linha de que houve erros na citação da equipe e atleta infrator, e que também foram feitas alterações "de última hora" no sistema de notificações usado no site oficial da FFMS, o que inabilitaria o clube de ser punido.

A secretária do TJD-MS, Munique Gabrielly Aquino, foi convocada para prestar esclarecimentos e, durante os questionamentos, afirmou que o responsável pelas postagens no site da FFMS e, portanto, também dos ofícios relacionados ao Tribunal no site é do assessor de imprensa da Federação, o também cronista esportivo Thiago Lopes de Faria.

O advogado Arley insistiu que, independente de qual pessoa fosse incumbida das postagens, o TJD era o responsável por tais, que não teriam sido feitas da forma correta pela secretária do Tribunal. Apesar disso, os argumentos da defesa foram desprezados pela procuradoria e relatoria do caso.

Uma das testemunhas chamadas pelo Costa Rica, Rudson Barbosa, funcionário que atua no setor de TI (Tecnologia da Informação) da FFMS, não compareceu ao julgamento, assim como Thiago Foi tentado contato telefônico com o mesmo após ele ser citado no julgamento, mas não houve êxito. Vale ressaltar que nenhum dos dois foi oficiado a comparecer à sessão pelo TJD.

O caso

Paulo Cesar Urnau, atleta sob inscrição 175.333, defendeu o Operário em 2017, sendo expulso na confusão ocorrida na segunda partida da semifinal do Estadual daquele, que terminou com a derrota por 3 a 1 para o Corumbaense e eliminação do Galo.

O jogador chegou a cumprir suspensão automática no primeiro jogo da decisão de terceiro lugar contra o Sete, em Dourados, e voltou a ser relacionado no duelo de volta, no Morenão, mas não entrou em campo. A partida aconteceu em uma terça-feira (2 de maio) e, dois dias depois, ele foi julgado e recebeu como pena quatro partidas.

Como a automática foi cumprida, restaram ainda três, que não foram cumpridas e, mesmo assim, ele retornou para o Estado, dessa vez para jogar pelo Costa Rica. Como ele atuou normalmente, surgiu aí a irregularidade que retirou a equipe da competição. Paulinho já foi dispensado e não integra mais o elenco da Cobra do Norte desde o fim de fevereiro.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.