Ads Top

Douglas Ricardo não é mais treinador do Corumbaense; substituto deve ser anunciado amanhã

A derrota por 2 a 1 de virada em casa para o Águia Negra foi também a última partida de Douglas Ricardo à frente do Corumbaense nesta temporada. A ligação entre o treinador e a equipe foi encerrada neste domingo (4) em comum acordo entre as partes.

Arquivo/Divulgação
Por ora, o time será comandado pelo auxiliar Osvaldo Junior, mas a diretoria espera anunciar o substituto de Douglas antes do duelo que encerra a primeira fase, quarta-feira (7), contra o Urso de Mundo Novo. O presidente do clube, Luiz Bosco, quer fazer o anuncio já nesta segunda-feira (5).

De acordo com Bosco, Douglas Ricardo pediu demissão logo após a derrota no Arthur Marinho, mas a direção não aceitou de pronto. Em reunião nesta manhã de domingo, o treinador seguiu irredutível no pedido e o clube foi obrigado a aceitar.

"Lamentamos a saída dele, por que é Douglas é um grande profissional. Ele achava que não conseguia mais agregar ao time e por isso resolveu tomar essa decisão. Só nos restou aceitá-la e agora procurar um novo nome para o comando. Já estamos em negociações, mas não vou citar nomes", explica Bosco, reforçando que uma definição deve acontecer até segunda.

Ainda conforme o mandatário corumbaense, o nome escolhido deve vir de fora do Estado, já visando a disputa da Série D do Brasileirão. Questionado sobre especulações envolvendo Nei César e Basílio do Amaral, Bosco negou que tenha havido contato com os dois treinadores. "Conheço os dois e respeito muito ambos, mas não procuramos eles nesse momento".

Retrospecto

Douglas Ricardo chegou em 2017 ao Corumbaense, assumindo o comando do time em 14 de março, substituindo Nei César. Naquele ano, ele conquistou o título e estreou, um dia depois de ser contratado, com vitória por 4 a 2 sobre o Naviraiense, fora de casa.

O retrospecto dele no ano passado, quando disputou apenas o Estadual, foi de cinco vitórias, três empates e apenas uma derrota - na primeira fase foram duas vitórias e um empate, enquanto no mata-mata foram três vitórias, dois empates e uma derrota.

Já em 2018, Douglas enfrentou problemas, acumulando mais derrotas do que vitórias. No Estadual, foram sete jogos, com três vitórias, três derrotas e um empate, somando 10 pontos e aproveitamento inferior a metade dos pontos disputados - 47,6%.

Adicionando a participação em competições nacionais - seis jogos, quatro derrotas e duas vitórias - os números ao todo são de 13 jogos disputados desde janeiro, com cinco vitórias, sete derrotas e um empate - o aproveitamento de 41%.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.