Ads Top

Novo 'caso Arroz'? Clube denuncia escalação irregular e Estadual fica outra vez nas mãos do Tribunal

Ao invés de bom futebol, o campeonato sul-mato-grossense vem se transformando em uma verdadeira novela mexicana e com enredo repetitivo. Conforme apurado pela reportagem do MS Esporte Clube, em colaboração com os cronistas Odair Martimiano, Rogério Vidmantas e Fernando Blank, o lateral-direito Paulinho, do Costa Rica, foi escalado irregularmente.

VEJA MAIS: Costa Rica pode ter atuado com dois atletas irregulares em 2018 - além de Paulinho, Sandrinho pode ter entrado em campo sem cumprir suspensão automática por expulsão

Paulinho com a camisa do Juventus-SC (Divulgação)
O possível novo "caso Arroz" foi descoberto por dirigentes do Novo, que ficou em último no Grupo A, com sete pontos conquistados. Aqui, infelizmente, se tornaram comuns os problemas com estádios sem laudos, atrasos salariais, brigas em campo e escalação irregular de atletas. 

Segundo interlocutores do clube, que preferem manter sigilo, a denúncia foi entregue nesta terça-feira (7) ao TJD-MS (Tribunal de Justiça Desportiva de Mato Grosso do Sul), junto a um pedido de paralisação da competição à FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul).

De acordo com as informações, o caso de Paulinho é semelhante ao de Eduardo Arroz, com a diferença que o denunciante, dessa vez, estaria dentro do prazo estipulado para realizar a denúncia - ao contrário do ocorrido com o Comercial, denunciante do ano passado.

Caso seja punido, o clube deve se enquadrar no artigo 214 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que prevê a aplicação da perda de três pontos por jogo onde ocorreu a irregularidade. Ele apareceu em quatro partidas, somando então 12 pontos de punição - o Costa Rica tem 11. A retirada de pontos mexeria na tabela e mudaria os confrontos nas quartas de final.

Suspensão

Paulo Cesar Urnau, atleta sob inscrição 175.333 e com passagem pelo Atlético Paranaense, defendeu o Operário em 2017, sendo expulso na confusão ocorrida na segunda partida da semifinal do Estadual daquele, que terminou com a derrota por 3 a 1 para o Corumbaense e eliminação do Galo.

O MS Esporte Clube checou os dados e conferiu que Paulinho chegou a cumprir suspensão automática no primeiro jogo da decisão de terceiro lugar contra o Sete, em Dourados, e voltou a ser relacionado no duelo de volta, no Morenão, mas não entrou em campo. 

A partida aconteceu em uma terça-feira (2 de maio) e, dois dias depois, ele foi julgado e recebeu como pena quatro partidas. Como a automática foi cumprida, restaram ainda três. No segundo semestre, o lateral se transferiu para o Juventus de Santa Catarina.

Pelo Juventus, Paulinho disputou a segunda divisão local do início ao fim, tendo seu desligamento publicado no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) em 27 de setembro. Depois, ele não atuou por mais nenhuma equipe.

Também foram buscados pela reportagem registros no BID de transferência do atleta para o Mato Grosso do Sul no período da disputa da Série B do Estadual, onde poderia cumprir a suspensão. Entretanto, nenhuma publicação constando o atleta foi encontrado.

Publicações no site oficial da FFMS com reconsideração de punição ao atleta pelo TJD também foram checadas, sem nenhum pedido desse tipo tendo sido realizado em favor de Paulo Cesar Urnau - ou seja, a punição foi mantida, tendo de ser cumpridos os três jogos.

Jogos em 2018 e rescisão

Em 2018, Paulinho disputou quatro jogos pelo Costa Rica, vencendo um, empatando outro e perdendo dois deles. Porém, já em 27 de fevereiro, o atleta teve a rescisão da ligação com a Cobra do Norte publicada no BID da CBF - até ano passado o registro válido era o feito na FFMS.

O primeiro jogo dele pela equipe foi a derrota por 3 a 2 para o União, no Morenão, em 27 de janeiro. Ele participou nos 90 minutos e inclusive levou cartão amarelo. A segunda partida foi a vitória por 2 a 1 sobre o Comercial, também no Morenão, em 31 de janeiro. Ele novamente jogou o duelo inteiro e levou outro cartão amarelo.

A terceira aparição de Paulinho com a camisa do Costa Rica foi no empate em 1 a 1 com o Novo, em 4 de fevereiro, no estádio Laertão, onde atuou os 90 minutos. Novamente em casa, Paulinho encarou o Comercial e perdeu por 1 a 0 em 14 de fevereiro. Nesse jogo, ele foi substituído por Maylson aos 23 minutos do segundo tempo.

Antes da rescisão publicada no BID, houveram ainda dois jogos disputados pelo Costa Rica, porém, sem Paulinho estar relacionado. Um deles foi a vitória sobre o União no Laertão por 3 a 1, em 18 de fevereiro, quando Kelvin entrou em seu lugar - depois Kelvin passou a jogar no meio-campo. 

Paulinho também não foi inscrito na vitória de virada sobre o Operário por 3 a 2 no Morenão, em 21 de fevereiro. Depois da rescisão no BID, o Costa Rica fechou sua participação nesta primeira fase com uma derrota para o Novo e um empate com o Galo - o que deixou o time em terceiro na chave.

Posição do clube

Por telefone, o diretor da equipe, Augusto César Migioli, afirma que ainda não recebeu nada oficial sobre a situação e aguarda para saber do que se trata. "Não estamos sabendo de nada. Vamos aguardar e ver o que estão denunciando mesmo. A gente traz o jogador de fora e não tem condições de saber das punições dele. Trouxe ele de Santa Catarina", explica.

Também em ligação telefônica, a presidente do TJD-MS, Celina de Mello e Dantas Guimarães, uma denúncia do Novo foi feita ontem (6) na secretaria do órgão, e a mesma deve ser remetido para a Procuradoria. Só a partir de então será conhecido o teor da denúncia. Além disso, houve contato da reportagem com a FFMS e o Novo, sem êxito em ambos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.