Ads Top

Oposição? Após 'chá de sumiço' do futebol, Zamlutti reaparece e será vice de Cezário na FFMS

Opositor? - Um dos nomes mais aclamados por torcedores e dirigentes insatisfeitos com a atual gestão da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul), o pecuarista Alfredo Zamlutti Junior está há vários anos "sumido" do futebol, reaparecendo publicamente este ano para intermediar uma solução sobre o uso do estádio Arthur Marinho pelo Corumbaense.

Será? - Porém, apesar de várias especulações sobre uma candidatura de oposição ser apoiada pelo ex-presidente da Federação, que é hoje, no esporte, apenas diretor do Carijó, uma aparição de Zamlutti em Campo Grande jogou um balde de água fria na expectativa de muitos.

Divulgação
Acho que não... - O MS Esporte Clube já apurava e, nesta quarta-feira (14), foi confirmado que Francisco Cezário, em busca da reeleição, terá Zamlutti como um dos vices em sua chapa, que deve ser única. O presidente do Operário, Estevão Petrallás, também foi convidado a ser vice, assim como o ex-presidente do Misto, Jamiro Rodrigues - que já exerce tal cargo.

Chapa única - Há algumas semanas, Cezário fez uma verdadeira turnê pelo Estado colhendo assinaturas para garantir a reeleição. E pelo que tudo indica, conseguiu número suficiente para tal, não deixando brechas para "focos de revolta". A chapa única deve vencer.

Redes sociais - Naquele lugar onde pessoas reais vivem um mundo paralelo, as redes sociais, várias hipóteses foram lançadas sobre a eleição. Entre elas, surgiu uma possível candidatura do jornalista e ex-presidente colorado Ítalo Milhomem à FFMS. Por ora, não há sinais de evolução da questão .

Vem pra Caixa você também - Bastou alguns telefonemas e viagens para que Cezário conseguisse em Brasília um patrocínio de R$ 400 mil para o Estadual, que já conta com apoio da cachaça Jamel, cerveja Bamboa e das bolas Kagiva, além da Fundesporte. Há quem diga que a eleição da CBF influenciou tal conquista, fato negado pelos envolvidos.

Patrocínio? Sei não - Assim que as logomarcas das loterias da Caixa foram estampadas pela FFMS, começou a correria para saber os valores e termos do acordo. Via Federação, ainda ecoa o silêncio da resposta. Na superintendência sul-mato-grossense da Caixa, nem sequer sabiam de tal patrocínio. A informação só foi confirmada em Brasília, e publicada pelo site Só Por Esportes em 1º de março.

Arroz empapado - Ao contrário do Operário, que em 2017 conseguiu sair "soltinho" do "Caso Arroz", o Costa Rica não se livrou de punição no "Caso Paulinho" e acabou eliminado do Estadual 2018. Nem mesmo a defesa feita por um ex-auditor da Justiça Desportiva do Rio de Janeiro foi capaz de livrar a Cobra do Norte da perda de 13 pontos por escalação irregular do lateral.

Vem mais aí? - Até quarta à tarde, havia a expectativa de entrada de ação contestando a escalação de Gustavo Rosolem em duas partidas pelo Sete de Dourados em 2018. Condenado em 2017 a cumprir dois jogos de suspensão, o atleta teria cumprido apenas uma partida e entrado em campo normalmente este ano, mesmo sem faltando ainda um jogo.

Desistiu? - "Se fosse conosco, não iriam aliviar. Então estamos estudando o que fazer", afirmou o dirigente do clube interessado, mas que hoje parece ter desistido de tal ação. Assim como Paulinho do Costa Rica, Rosolem já se transferiu e agora está no Fluminense de Feira de Santana (BA).

Não é bem assim... - Tony Montalvão, gestor do Sete, confirma que sabe de tal acusação sobre Rosalem, por ora apenas de bastidores, mas garante ter documento convertendo o último jogo da suspensão em pena alternativa. Porém, não há publicação alguma sobre isso, o que, levando em consideração as seguidas falhas da secretaria do TJD, já virou "fato corriqueiro".

Quebra-quebra - Após o duelo entre Urso e Operário, várias imagens foram divulgadas mostrando destroços no vestiário do Ninho do Urso, o que o mandante diz ter sido causado pelos atletas operarianos. Os dirigentes do Galo negam tal fato e ainda reclamaram das más condições locais.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.