Ads Top

Com artilheiro Jô em destaque, cronistas e torcedores elegem os melhores do Estadual 2018

Demorou, mas saiu nossa Seleção do Estadual 2018, competição que acabou e junto encerrou também um jejum de 21 anos sem títulos do Operário, o maior campeão de Mato Grosso do Sul. Tudo isso no ano em que o clube completará 80 anos e na 40ª temporada de realização do Campeonato Sul-mato-grossense, iniciado em 1979.

E em homenagem à data histórica, o MS Esporte Clube também inicia o Prêmio de Melhores do Estadual. Nessa edição, foram somados votos de 10 pessoas. Votaram um cronista de cada cidade sede de clube que disputou o Estadual - por ter 4 times, Campo Grande teve dois votantes -, além de um representante dos fotógrafos e dois dos torcedores.

Representantes da arbitragem e da Federação de Futebol também foram convidados a votar, mas não enviaram a relação em tempo hábil. A lista completa pode ser vista no fim da postagem. Já logo abaixo, veja os escolhidos em cada posição.

Reprodução
Melhor goleiro: Diego (Sete)
Melhor zagueiro: André Paulino (Operário)
Melhor lateral: Robinho (Corumbaense)
Melhor volante: Cy (Sete)
Melhor meia: Igor Vilela (Operário)
Melhor atacante: (Comercial)

Melhor treinador: Celso Rodrigues (Operário)
Melhor jogador: (Comercial)

Como se pode ver, o principal destaque foi Jô, atacante colorado que além de artilheiro do torneio com seis gols, foi quase unanimidade na linha de frente, citado em nove das dez seleções, e também escolhido cinco vezes - ou seja, 50% das vezes - o melhor da competição.

Os votantes enviaram seleções completas (11 jogadores, mais treinador e melhor jogador), sendo que em caso de empate, um terceiro cronista foi convidado a dar o voto de minerva. Sendo assim, a participação editorial do MS Esporte Clube ficou restrito apenas a organizar a eleição. Houve apenas uma Seleção incompleta, sem lateral esquerdo e dois meias.

Quanto a Seleção final do campeonato, ela foi armada em um esquema 4-4-2 e ficou assim: 

G: Diego (Sete); 
D: Robinho (Corumbaense), André Paulino (Operário), Jaime (Corumbaense) e Alan (Operário); 
M: Cy (Sete), Fernandinho (Operário), Igor Vilela (Operário) e William (Corumbaense);
A: Jô (Comercial) e Leandro Branco (Águia Negra)

Além desses nomes, também foram citados outros jogadores que tiveram menos votos. No gol, Gelson (Novo) recebeu três votos e Eduardo (Costa Rica) um, contra seis de Diego. Na lateral direita, Robinho dominou com sete escolhas, enquanto Da Silva (Operário) recebeu três indicações. 

Já na lateral esquerda, Valdinei (Corumbaense) e Ramer (Novo) receberam, respectivamente, dois e um voto, enquanto Alan foi escolhido seis vezes - Robinho, além de mais votos no geral, recebeu o voto de minerva como melhor lateral da competição, independente do lado.

No miolo defensivo, o decisivo André Paulino foi escalado seis vezes, enquanto Jaime e Augusto, ambos do Corumbaense, receberam três indicações. A escolha por Jaime na Seleção foi pelo voto de minerva. Também foram lembrados Alisson Gaúcho e Rodrigo Arroz (ambos do Operário), Jhonatan (Águia Negra), Navarro (Sete) e Somália (Comercial).

Entre os volantes, vários foram citados, inclusive com diversos convidados escolhendo três em suas seleções. Isso acabou refletindo nos meias, que ficaram restritos a menos votos, demonstrando também uma escassez na posição no campeonato.

O melhor da posição acabou sendo Cy, que recebeu cinco votos diretos e um dividido - sendo considerado integral após voto de minerva. Fernandinho e Mutuca (Corumbaense) foram lembrados cinco vezes cada, mas também em voto de minerva, o escolhido foi o operariano. Completaram a lista da posição Igor Pimentel (Corumbaense) com dois votos, Jorginho (Águia Negra), Léo Colman (Novo), Erthal (Comercial) e Hulk (Urso), esses com um voto cada.

Na armação e apoio ao ataque, Igor Vilela liderou com cinco indicações, seguido por William com três. Agnaldo (Corumbaense) teve dois, enquanto Eduardo França (Comercial), Pither (Comercial) e Matheus Dulcídio (Novo) foram lembrados uma vez cada.

Fechando as listas por posição, Jô teve nove indicações, com Leandro Branco tendo três, assim como Guilherme (Corumbaense). Porém, o jogador do Águia recebeu o voto de minerva e foi para a Seleção. Felipe Peixinho (Urso), Williams Recife (Sete), Preto (Águia Negra) e Douglas (Costa Rica) receberam cada um deles, um voto.

Já na categoria treinador, Celso Rodrigues foi escolhido por seis dos 10 votantes, enquanto Virgílio Ferreira (Águia Negra) recebeu três votos e Gianni Freitas (Corumbaense) um. Quanto ao melhor jogador da competição, três operarianos receberam ao todo quatro votos, sendo eles André Paulino (duas vezes), Fernandinho e Alan. O corumbaense Mutuca também foi lembrado uma vez.

Veja aqui a lista dos votantes. As escolhas de cada um não serão divulgadas:

Dourados: Fabio Dorta
Corumbá: Ricardo Albertoni
Campo Grande: Paulo Mansano e Arthur Mário
Rio Brilhante: Oseias Pereira
Mundo Novo: Jandaia Caetano
Costa Rica: Melquior Battisti

Fotógrafo: Franz Mendes
Torcedores: Valcir Carvalho e Luis André Couto
Voto de minerva: Gian Nascimento

E aí, torcedor, ficou alguma dúvida? Quer fazer alguma sugestão para a próxima edição? Garanto que podemos melhorar, afinal essa foi a primeira edição apenas. Quer enviar a sua Seleção preferida também? Use nosso espaço de comentários. É todo seu e todos poderão conferi-la também!

*os convidados da arbitragem e FFMS não enviaram as escalações em tempo hábil e por isso o total de 12 votantes esperados para essa primeira edição do prêmio não foi alcançada.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.