Ads Top

Operário bate Corumbaense por 1 a 0, quebra jejum de 21 anos e conquista seu 11º Estadual em MS

O estádio Morenão pulsou em um lindo show feito pelas torcidas na final do Estadual desta tarde de domingo (8). Cerca de 9,4 mil torcedores foram ao local, sendo 3 mil ingressos destinados aos visitantes. De um lado o Corumbaense, que precisava só do empate para conquistar seu terceiro título e segundo consecutivo. Do outro, o Operário, querendo encerrar um jejum de 21 anos sem troféu.

Jogadores comemoram gol da vitória (Divulgação)
E com um gol aos 25 minutos da etapa final, o Galo da Capital fez o que precisava para garantir o título e voltar a gritar, bem alto, que era campeão de Mato Grosso do Sul. Esse é o 11º Sul-mato-grossense do Operário, que chega a seu 15º Estadual - já que tem outros quatro no Mato Grosso. O fim do jejum veio no 40º do Estadual de MS e na temporada que o Galo completará 80 anos.

Responsável pelo Galo estar no campeonato ao marcar o gol da classificação contra o Urso nas quartas de final, aos 48 do segundo tempo, o zagueiro André Paulino voltou a decidir e marcou o gol do título. A decisão começou movimentada no Morenão com os dois times procurando o gol.

O Corumbaense ameaçou primeiro com Jorginho logo aos três minutos e o Operário respondeu com Igor Vilela e Da Silva aos cinco e aos sete, respectivamente. Aos 23, o Carijó voltou a ficar perto do gol com Agnaldo, mas o chute, perigoso, foi para fora.

Pelo alto, Fernandinho aos 38 e Rodrigo Arroz aos 39 levaram perigo ao goleiro Guilherme e aos 46, o lateral Alan soltou a bomba e a bola explodiu na trave adversário, quase colocando o time da Capital na frente, mas o intervalo chegou sem gols.

Etapa final

Divulgação
No segundo tempo, o Operário teria que marcar para buscar o título e o herói quase apareceu aos dez minutos, mas o cabeceio de André paulino foi para fora. O Galo passou a ter maior domínio do jogo, não dando espaços ao adversário e o resultado veio aos 25 minutos.

Após cobrança de escanteio, a zaga corumbaense afastou, mas a pressão seguiu e, em nova bola na área, André paulino, que ainda estava no ataque por causa do lance anterior, pegou rebote na meia lua e bateu no canto de Guilherme, que não teve como evitar o gol.

Agora quem precisava do gol era o Corumbaense e quase chegou ao empate aos 27 em cabeceio de Guilherme que foi para fora. Aos 35 foi Geraldo quem teve a chance de marcar, mas o atacante também errou o gol. Cinco minutos depois, o zagueiro Jaime se arriscou no ataque e chutou forte e com precisão, mas Pereira, atento, defendeu.

O Carijó seguiu no ataque, pressionou, mas o jogo, que foi até os 50 minutos, terminou mesmo com vitória e título do Operário. Com o título, a temporada praticamente acaba para o Operário, que agora se planeja para um 2019 com diversas competições, como a Copa Verde, Copa do Brasil e Série D do Campeonato Brasileiro, além de uma eleição em agosto deste ano.

Já o Corumbaense também está classificado para Copa do Brasil e Série D 2019, mas já trabalha para disputar o Brasileiro deste ano, junto com o Novo, a partida dos dias 21 e 22 de abril. Além disso, o time começa a se preparar para as eleições que também acontecem esse ano.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.