Ads Top

EUA, México e Canadá são escolhidos pela Fifa para sediar a Copa do Mundo de 2026

A Copa do Mundo de 2026 será realizada no Canadá, no México e nos Estados Unidos, conforme anunciado nesta quarta-feira (13) durante o 68º Congresso da Fifa, Moscou, capital russa e sede da abertura e final do Mundial de 2018. A competição contará com 48 equipes .

Reprodução
A candidatura tripla recebeu 134 dos 200 votos expressos (67%). O Marrocos registrou 65 votos (33%), e uma associação de um único membro votou para não escolher nenhuma das duas propostas.

O representante da CBF, coronel Nunes, atual presidente da entidade que rege o futebol no Brasil, votou pelo Marrocos, mesmo tendo acordo com os representantes da Concacaf.

O México receberá a Copa do Mundo pela terceira vez na história, após 1970 e 1986, já os Estados Unidos irão sediar o torneio pela segunda vez, depois de 1994. O Canadá terá a primeira oportunidade de ter um Mundial em seu território.

Muitos já davam como certo que Canadá, Estados Unidos e Méxicos iriam sediar a competição. A Fifa avaliou muito bem a candidatura tripla, dando nota 402,8 (de 500). Enquanto Marrocos, que tentou pela 5ª vez receber a Copa do Mundo, teve apenas 274,9.

De acordo com o projeto, o primeiro Mundial com 48 seleções teria 16 cidades sedes e 23 estádios. Todos eles já estão em funcionamento e precisarão passar apenas por algumas reformas ou modernizações para receberem a competição.

A promessa da candidatura para a Fifa é gerar uma receita de 14 bilhões de dólares, e 11 bilhões de dólares de lucro para a entidade que rege o futebol no mundo. O Marrocos, por sua vez, iria realizar a competição em 12 cidades sedes com 14 estádios, sendo que seis deles precisariam ser construídos.

Congresso

Na véspera do jogo de abertura da Copa do Mundo de 2018, o presidente russo Vladimir Putin fez uma aparição no Expocentre e fez um discurso aos representantes das federações, reiterando a prontidão do país para receber o mundo.

O 68º Congresso da Fifa, entre outras decisões, ratificou o Relatório Financeiro de 2017 e aprovou o orçamento para o ciclo 2019-2022, com um foco considerado "inabalável" no desenvolvimento do futebol. Depois de ter apresentado resultados financeiros atualizados que mostram que a Fifa contraiu mais de US $ 6,1 bilhões em receitas - ou 108% de seu orçamento para todo o ciclo 2015-2018.

O Congresso da FIFA também aprovou o orçamento para o ciclo 2019-2022. , que pressupõe um crescimento da receita para US $ 6,56 bilhões. Deste número, 70% já está contratado. O orçamento para despesas é de US $ 6,46 bilhões, dos quais 80% serão reinvestidos no futebol.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.