Ads Top

Copa do Mundo, há 40 anos, não tinha tão poucas expulsões como em 2018

É verdade que os cartões amarelos aumentaram na Copa do Mundo 2018 - de 187 em 2014 para 222 na Rússia -, mas os cartões vermelhos caíram drasticamente. Foram apenas quatro expulsões na edição encerrada no último domingo.


O torneio da FIFA não tinha tão poucos vermelhos desde 1978 na Argentina. Há 40 anos foram 59 amarelos e só três jogadores mandados mais cedo para o chuveiro.

Igor Smolnikov, da Rússia, Jérôme Boateng, da Alemanha, Carlos Sanchez, da Colômbia, e Michael Lang, da Suíça, foram os jogadores expulsos na Copa 2018. A situação atual é completamente diferente das anteriores que chegaram e até mesmo ultrapassaram dez expulsões.

Há quatro anos foram dez cartões vermelhos. Na Copa do Mundo de 2010 aconteceram 17 expulsões, assim como em 2002.

A Copa do Mundo mais violenta da história, no entanto, ocorreu em 2006 na Alemanha. Há 12 anos, o Mundial registrou 345 cartões amarelos e 28 vermelhos. As expulsões superaram as 22 da Copa da França em 1998. Em 1994 (15) e 1990 (16), os cartões vermelhos também chegaram na casa das dezenas. Já em 1986 foram oito expulsões, contra cinco de 1982.

A edição 2018 da Copa do Mundo, ao longo dos seus 64 jogos, ainda teve 169 gols e média de 2,64 tentos por partida. A Bélgica, que ficou com o 3º lugar ao derrotar a Inglaterra, terminou com o melhor ataque (16).

Já o atacante inglês Kane foi o artilheiro do Mundial com seis gols. Finalistas, Croácia e França foram as seleções que mais receberam cartões. Os vice-campeões croatas levaram 15 amarelos, três a mais do que os campeões franceses.

Sr. Goool

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.