Reforma do Guanandizão é assinada e obra deve ficar pronta até o fim do ano

O prefeito Marquinhos Trad e o governador Reinaldo Azambuja assinaram na quinta-feira (31) a ordem de serviço da reforma e adequação do Ginásio Guanandizão, em Campo Grande, fechado há quase cinco anos. A primeira parte das obras já começaram, sendo que todo o trabalho deve terminar ainda neste ano, por volta do mês de novembro.

Estimada em R$ 1,8 milhão, a reforma será executada pela empresa Ajota Engenharia e Construção, que venceu a licitação para o trabalho que deverá ser supervisionado pela prefeitura, proprietária do espaço. O dinheiro para a obra será repassado pelo Governo do Estado, através de convênio com a Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul).

Foto: Chico Ribeiro/Divulgação
A obra foi inicialmente orçada em R$ 2,3 milhões, e análises foram feitas para buscar a redução do montante, chegando ao valor de R$ 1,881 milhão, ao qual foi licitada a reforma - que ao lado da pista de atletismo do Parque Ayrton Senna, são os trabalhos mais esperados do esporte da Capital este ano.

Além da assinatura do convênio, também foi feito o lançamento do Calendário Esportivo de Campo Grande, pela Funesp (Fundação Municipal de Esportes), onde foi anunciada a criação de várias competições locais, além de disputas nacionais na cidade, com os Jogos Radicais Urbanos e os destaques do automobilismo, Copa Truck e Stock Car, entre outras.

Guanandizão

Inaugurado em 1984, o ginásio Guanandizão faz parte da história de Campo Grande. A capacidade total do local é de 8.240 pessoas. Conhecido como “Templo do Esporte”, será entregue à população completamente reformado e readequado. O prédio está interditado desde 2013 pelo Corpo de Bombeiros Militar, por conta de falhas na estrutura hidráulica.

Com a sua reabertura, o espaço deve voltar a abrigar eventos nacionais. O grande desejo dos gestores públicos do Estado é trazer a Seleção Brasileira de Vôlei, além de jogos da Copa Brasil de Futsal e jogos escolares e universitários. A viabilidade de tais eventos ainda deve ser estudada.

Relacionadas

Postar um comentário

Receba nossas novidades