A sina infeliz de quem segue na zona de rebaixamento... E a pressão em quem ganha, mas não convence...

Abatimento - Apito final. Alguns caem no gramado, outros permanecem sem reação, em pé. No banco de reservas, no rosto de cara garoto, o desânimo e decepção por encarar mais uma derrota. Seu time segue na zona de rebaixamento e pode ver os adversários se distanciaram no sábado (2). A vida de atleta tem suas benesses, mas também há os riscos, o ônus da vida em geral...

Garotos do União lamentando derrota e continuidade no Z4
(Foto: MS Esporte Clube/Nyelder Rodrigues)
União 0x1 Águia Negra - Leve, rápido e bem organizado. Esse é o União em 2019. Arisco, levou perigo ao gol defendido por Filipe Panek várias vezes no primeiro tempo, desperdiçando todas as chances criadas. Na etapa final, o desgaste por viagens seguidas apareceu e a conta pelas chances não concluídas vieram: pênalti para o Águia, convertido pelo artilheiro isolado, com 8 gols, Salomão.

Fala, professor - "Mais uma boa partida que não conseguimos finalizar e esse vem sendo o nosso problema. Também não costumo reclamar de arbitragem, mas hoje fui falar com ele [árbitro Thiago Gonzaga] pois estava muito 'bonzinho' com a equipe de branco [Águia Negra]. A resposta dele é que 'eu estava mesmo professor'.", revela o técnico do tricolor da Capital, Paulo Mullê.

Sarcástico - Mullê ainda diz que indagou se Thiago tinha olhado a tabela antes do jogo e escolhido quem estava melhor, e o mesmo teria respondido que fez isso mesmo. "Claro que agora ele vai jogar tudo pra mim", lamenta. Se houve de fato sarcasmo de Thiago, foi um grande erro, tanta pela posição dele, quanto pela atuação fraca do trio, com erros de critérios e hesitações do bandeira Ruberdo.

Goleiro Lyon se refresca em jogo do Operário de Dourados;
jogador foi vendido ao futebol romeno e deu "refresco" aos
 cofres do time (Foto: Franz Mendes)
Tigre 'feliz' - Já pelos lados de Dourados, o Operário Atlético tem apenas dois pontos, nenhuma vitória e está 99,999... % rebaixado. Pelos lados do Tigre, a Série A já virou passado e time vê o lado positivo da participação na competição: a venda do atacante Gabriel Húngaro e do goleiro Lyon ao futebol romeno. De fato, um refresco financeiro para os gestores e parceiros da equipe.

Ou gatinho? - Na tentativa de mascarar problemas internos, como a saída do lateral/meia Lúcio (ex-Palmeiras e Grêmio), o Tigre rugiu alto ao pedir sua saída da Série A do Estadual. Porém, a solicitação foi negada pela FFMS e o clube deixou por isso mesmo, afinal, conseguiu o que queria. Mas aos quatro cantos, disseram mesmo é que o Tigre virou gatinho...

'Belas' homenagens - As homenagens a grandes craques são muitas este ano no Estadual 2019. As mais destacadas estão na zona de rebaixamento. No União, Luberto Berckamp (ao holandês Dennis Bergkamp). No Operário Atlético, temos Zidane Guedes (ao francês Zinedine Zidane) e Cluyvert Klisman (dupla homenagem ao holandês Patrick Kluivert e ao alemão Jürgen Klinsmann).

Pressão - O atual campeão estadual está sob pressão. A torcida operariana não perdoou as recentes atuações e o empate por 1 a 1 para o Aquidauanense, onde os donos da casa se viram envoltos em alguns momentos pelo futebol dos visitantes, podendo inclusive sair com uma derrota. Na saída do vestiário, houve muito protesto e conversa com os jogadores, sem registro de violência.

Pacificamente, torcedores do Operário cobraram jogadores, pela
janela do ônibus, após empate com o Aquidauanense
(Foto: MS Esporte Clube/Nyelder Rodrigues
Pressão boa - Questionado sobre a tal "lista de dispensa" anunciada pela diretoria, o lateral Da Silva se mostrou tranquilo: "É normal essa pressão, essa cobrança da diretoria tem que ter, pois não é um projeto não só para o Estadual, mas também de competição nacional. Acho válido e nós profissionais temos que saber lidar com essa pressão, ter tranquilidade para continuar trabalhando".

Pressão ruim - Já o capitão Rodrigo Arroz comentou sobre a atenção dada ao atacante Thiago Miracema. Mesmo fazendo o primeiro gol do jogo e acabando com a seca dele no torneio, o jogador foi muito vaiado pela torcida, mas foi abraçado pelo elenco ao ser substituído. "Sou um dos líderes e é meu papel identificar os mais intranquilos e conversar para acalmá-los".

Atuação à parte - Não vamos falar de desempenho, nem de dedicação. Vamos mostrar apenas números. E os números de 2019 são muito parecidos aos de 2018, quando o time foi campeão. Neste ano, o time em jogou sete vezes em oito rodadas. No ano passado, a essa altura, oitava rodada, também tinha jogado as mesma sete vezes em um grupo, teoricamente, mais fraco.

Aproveitamento - O aproveitamento de pontos em 2019 está na marca de 66,7%, contra 61,9% do ano passado. São quatro vitórias, dois empates e uma derrota. No ano passado, foram quatro vitórias, um empate e duas derrotas - Comercial e Costa Rica, ambas no Morenão. A pontuação somada agora é de 13 pontos, enquanto em 2018 era de 12 pontos.

Gols - Em sete jogos, o Operário marcou 13 gols e levou sete em 2019. No ano passado, o time marcou 12 e sofreu os mesmos sete gols a essa altura do campeonato. O desenho do time é basicamente a mesma, com dois homens abertos pelo lado, procurando jogar em velocidade, um centro-avante (em 2019 improvisa Miracema por ali) e três meio-campistas centralizados. Porém, o título só veio depois que foi adotado o sistema com três zagueiros.

Relacionadas

Postar um comentário

Receba nossas novidades