Com ex-presidente do Cene e dois vereadores, TJD-MS define membros e elege presidente

Postar um comentário
Faltando seis dias para tomar uma importante decisão para o Campeonato Sul-mato-grossense, que pode salvar ou colocar o Aquidauanense na zona de rebaixamento, o TJD-MS (Tribunal de Justiça Desportiva de Mato Grosso do Sul) definiu a lista de membros que vão compor o órgão deste ano até 2023. Também nesta sexta-feira (8), mas à noite, foi realizada a eleição da presidência do órgão.

*matéria atualizada às 23h, com o presidente e vice já eleitos


Nova composição do TJD-MS cumpre mandato até 2023
(Foto: MS Esporte Clube/Nyelder Rodrigues
Entre os indicados, aparecem nomes que já integravam o Tribunal no mandato anterior e, curiosamente, dois vereadores de Campo Grande, William Maksoud Neto (PMN) e Otávio Trad (PTB). Outro nome na lista é o do ex-presidente do Cene, Paulo Telles.

A eleição para presidente do TJD-MS aconteceu na sede da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul), ficando no posto Patrick Hernands Santana Ribeiro, ex-auditor da 1ª Comissão, com oito anos de Justiça Desportiva. Já a vice-presidência foi para o novato Victor Salomão Paiva.

Ao contrário do habitual, foi fechado apenas uma comissão disciplinar, com cinco auditores para a mesma, além de dois procuradores. Anteriormente, duas comissões - com cinco membros cada - integravam a estrutura do Tribunal. Já o Pleno segue com nove auditores e um procurador.

O Pleno é a última instância estadual. A grosso modo, os auditores são os responsáveis por arbitrar, julgar as situações apresentadas no julgamento - em cada processo, um relator é escolhido para dar mais profundida ao voto. Já os procuradores tem função de receber as denúncias, buscar indícios de irregularidades e enquadrá-las na lei, fazendo a acusação, de forma parecida aos promotores.

Justiça 'de véspera'

O pleito acontece a menos de uma semana do julgamento do Aquidauanense, pela escalação irregular de Alex Faria na estreia do Estadual, contra o Operário de Dourados, em Aquidauana. Ele foi relacionado sem estar registrado no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). O resultado da partida foi 3 a 2 para o Azulão.

Previsto para as 18h da próxima quinta-feira (14), o julgamento acontece três dias antes da última rodada da primeira fase. A punição prevista para esses casos na Justiça Desportiva é de perda do total de pontos da partida partida, que são três, mais os pontos conquistados, que são mais três. Ou seja, na prática, são seis pontos. Os gols marcados também são anulados para critério de desempate.

Se fosse punido hoje com a perda de seis pontos, o Aquidauanense, que tem 12 pontos e está na sétima posição, cairia para a vice-lanterna, atrás até do Novo. Por isso, uma vitória neste sábado (9), em casa, contra o União, é considerada essencial para afastar o fantasma do rebaixamento do clube

Novos membros 

Veja logo abaixo a nova composição do TJD-MS, em ordem alfabética:

Presidência

Patrick Hernands Santana Ribeiro
Victor Salomão Paiva (vice)

Tribunal Pleno - auditores e procurador-geral

Aurélio Tomaz da Silva Brites
Cleiry Antônio da Silva Ávila
João Paulo Sales Delmondes
Leonardo Ros Ortiz
Marcelo Carriel Honório
Otávio Augusto Trad Martins
Patrick Hernands Santana Ribeiro
Thiago Moraes Marsiglia
Victor Salomão Paiva
Wander Vasconcelos Galvão (procurador-geral)

1.ª Comissão Disciplinar - auditores e procuradores

Abrão Romero
Adilson Viegas Junior (procurador)
Marcio Luiz Ferreira
Marcos Borges Ortega
Paulo Sérgio Telles
William Maksoud Neto
Wilson dos Anjos (procurador)

Relacionadas

Postar um comentário

Receba nossas novidades