Não vai, não! TJD admite problemas, mas recusa paralisação e última rodada é mantida

Uma semana após tomar posse como presidente do TJD-MS (Tribunal de Justiça Desportiva de Mato Grosso do Sul), Patrick Hernands já teve em mãos uma decisão importante para tomar: aceitar ou negar o pedido de sete dos 12 clubes do Estadual para paralisar a competição até que o Aquidauanense fosse julgado. E ele foi rápido e, no mesmo dia, respondeu: recusado!

Na Capital, Novo e Serc jogam no Morenão, enquanto União
e Operário será no Estádio das Moreninhas
(Foto: MS Esporte Clube/Nyelder Rodrigues)
O pedido de paralisação feito por Serc, Costa Rica, Águia Negra, Sete de Dourados, Urso, Novo e União foi entregue ontem à tarde ao TJD, sendo já respondido à noite por Patrick, afirmando que mesmo o cenário não sendo o ideal, não foi identificado prejuízo aos clubes.

"Suspender o campeonato com menos de 48h da sua realização acarretaria em imensos prejuízos aos clubes, pois certamente já se encontram com toda logística de viagem, concentração e preparação para a derradeira e decisiva rodada", alega o presidente da Justiça Desportiva.

Assim, fica mantida a rodada para domingo (17) e o julgamento que pode mudar os rebaixados e classificados para o mata-mata, além da ordem dos confrontos, para quarta-feira (20), às 18h30, na sede da Federação. O caso analisa a escalação irregular de Alex Farias na estreia do Azulão, em vitória por 3 a 2 sobre o Operário de Dourados. Se punido, o Aquidauanense perde seis pontos.

Última rodada: o que pode acontecer

Todos os jogos acontecerão domingo (17), às 15h. Ao todo, são seis: em Costa Rica, no Laertão, jogam Costa Rica e Urso. Já em Rio Brilhante, o duelo será entre Águia Negra e Aquidauanense, enquanto em Itaporã a disputa será entre Operário de Dourados e Comercial. Além destes, Corumbaense e Sete farão confronto no estádio Arthur Marinho, em Corumbá.

Já em Campo Grande, dois jogos encerram a primeira fase. No estádio Morenão, jogam Novo e Serc, em confronto direto contra o rebaixamento. Já no Estádio das Moreninhas, o União tenta contra o Operário conquistar sua segunda vitória no campeonato e se livrar da degola, enquanto o Galo joga de olho na liderança do campeonato - é o único time que ainda pode alcançar o Águia.

Legenda: pontos, vitórias (saldo de gols = marcados / sofridos) pontuação máxima

Águia, Galo, Sete, Carijó, Comercial e Costa Rica são os já seis classificados e que lutam apenas para conseguir melhor posição na tabela. Nas quartas de final, os quatro primeiros terão vantagem de jogar em casa o duelo de volta, além de ter a vantagem do empate. O Azulão também já estaria garantido na próxima fase, não fosse a possibilidade de perder pontos no julgamento quarta-feira.

Na parte de baixo, o Tigre não tem mais para onde ir e, além de rebaixado, já tem a lanterna do campeonato "garantida". Assim, brigam para valer nessa última rodada Novo, Serc, União e Urso. Veja logo abaixo o que cada time precisa para fugir da Série B em 2020, independente do resultado do julgamento que acontecerá quarta-feira:


NOVO

- vencer a Serc, torcer por derrota do Urso e por derrota ou empate do União

SERC

- vencer o Novo e torcer por derrota ou empate do Urso. Em caso de vitória do Urso, precisa golear o Novo para tirar a desvantagem de 3 gols de saldo (-6 contra -3) para o Urso

- empatar com o Novo, torcer por derrota do Urso e, se o União vencer, que seja por no máximo um gol de diferença

UNIÃO

- vencer o Operário, torcer por derrota do Urso, e por derrota ou empate da Serc. Caso o Urso vença, precisa golear o Operário por no mínimo quatro gols, para tirar a desvantagem de gols marcados

URSO

- vencer o Costa Rica. Se a Serc vencer por goleada o Novo, terá que marcar também para manter a vantagem de 3 gols no saldo

- empatar com o Costa Rica, torcer por derrota ou empate da Serc, além de, no máximo, uma vitória simples (diferença de 1 gol) do União sobre o Operário


Aquidauanense sem riscos

Já levando em consideração o julgamento, o Aquidauanense precisa vencer o Águia Negra para chegar aos 18 pontos e ainda torcer para que, no máximo, ocorra uma vitória de Urso ou Serc. Uma vitoria dos dois ainda deixaria o time em risco com a possível perda de seis pontos.

No caso de empate, o Azulão se garante qualquer seja o resultado do julgamento se a Serc perder para o Novo (apenas uma goleada de oito gols faria o time campo-grandense ultrapassá-lo), o União não vencer o Operário e o Urso perca para o Costa Rica.

Relacionadas

Postar um comentário

Receba nossas novidades