Ads Top

Após empate sem gols, Grêmio bate o Inter nos pênaltis e conquista seu 38º Gauchão

Após dois Gre-Nais sem gols, um no Beira-Rio, domingo passado, outro na Arena, ontem à noite, a decisão do Campeonato Gaúcho acabou nas cobranças de pênaltis. E o Grêmio levou a melhor. E comemorou o título dentro de casa diante de quase 50 mil torcedores. O grande herói gremista foi Paulo Victor, que defendeu três cobranças de pênaltis. 

Último pênalti foi batido por André, que perdeu um no tempo
normal (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)
Assim que a bola rolou, o que se viu na Arena foi uma sucessão de lances ríspidos, reclamações, muita tensão e infinitas reclamações. O árbitro Jean Pierre de Lima teve muito trabalho para conter os ânimos e, muitas vezes, só o fez usando o cartão amarelo. 

Pelo menos até os 15 minutos, quando André, após falha de Pottker e Lomba, marcou um gol em situação de impedimento, confirmado após três minutos de paralisação para consulta do VAR, ambos os times jogaram bem longe das áreas. Quando o jogo recomeçou, porém, as chances começaram a aparecer para os dois lados.

Aos 19 minutos, Guerrero conclui fraco de cabeça, mas Paulo Victor defende sem dificuldade. Em seguida, aos 21, Kannemann arremata de dentro da área, mas Lomba defende. O Gre-Nal estava igual. Esperto, Renato alternou seus extremas para tentar confundir a defesa colorada. Pottker, que entrou para fechar o lado direito da defesa colorada, não estava bem. Marcava, mas não conseguia a outra função para a qual estava em campo, que era atacar. 

Guerrero, que travou um intenso duelo com Kannemann, levou vantagem aos 36 e, de cabeça, acertou o travessão. Foi a chance mais viva do primeiro tempo. Em seguida, Marcelo Lomba defende com dificuldade um chute de fora da área que partiu do lateral Leonardo. 

No intervalo, Odair Hellmann trocou Pottker, que, além de mal, já tinha cartão amarelo, por Guilherme Parede. Renato manteve a escalação do primeiro tempo. A primeira grande chance do segundo tempo foi do Inter. Aos 13, Edenilson passou por Maicon, invadiu a área e obrigou Paulo Victor a fazer grande defesa. Renato chamou Luan, que estava afastado há 12 dias. Ele entrou aos 14.

O lance mais polêmico do jogo ocorreu aos 23 minutos, quando Parede e Cortez engalfinharam-se dentro da área do Inter. Após 2 minutos de jogo parado para consulta do VAR, o árbitro marcou o pênalti. Foi um lance extremamente polêmico, que motivou intensas reclamações dos colorados. D’Alessandro e Odair foram expulsos, inclusive. André só foi cobrar aos 31 minutos.

Ele até bateu corretamente, mas Lomba voou certo e fez a defesa. O Grêmio ainda teve duas boas chances, ambas com Everton. A primeira, aos 49, foi pela linha de fundo. Depois, aos 50, parou no poste. A decisão foi para as cobranças de pênaltis.

Daí, foi o goleiro gremista que brilhou. Paulo Victor pegou as cobranças de Camilo, Victor Cuesta e Nico López. Lomba até defendeu o chute de Michel e Everton ainda chutou por cima. Mas o Grêmio ficou com o título exatamente com André, que errara durante a partida, fazendo a última cobrança. O Grêmio é bicampeão gaúcho. 


FONTE: Correio do Povo / Fabrício Falkowski

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.