No Facebook, ex-treinador diz que 'não o quiseram' e dá bronca na diretoria do Operário

Os traumas da eliminação operariana nas quartas de final do Estadual 2019 ainda mexem com torcedores e até profissionais que passaram pelo clube. Um deles é Celso Teixeira, que anunciou recentemente acordo com o Central, de Caruacu (PE), para a disputa da Série D. Ele foi parabenizado por vários seguidores no Facebook e aproveitou para dar uma bronca na diretoria operariana.

Celso Teixeira vai treinar o Central-PE na Série D 2019
(Foto: Reprodução)
Treinador do Operário em 2016, ano que a equipe retornou à primeira divisão após um hiato de cinco anos, Celso, conhecido como "El Loco", chegou à semifinal com um time que tinha poucos recursos, mas jogadores de sua confiança e tarimbados em grandes centros.

Desempregado desde o início do ano, a chegada de Celso ao Central foi muito parabenizada por amigos e torcedores de outros clubes. Um deles, operariano, aproveitou para comentar que ele poderia ter vindo para o Galo em 2019. Aí, veio a bronca.

Sem meias palavras, Teixeira relembrou o acerto que tinha com o presidente Estevão Petrallás antes do começo do campeonato, mas que não foi concretizado, dando preferência à equipe montada pelo ex-atacante e diretor Rodrigo Gral e o técnico Arilson Costa. Ele fez referência à situação também ao responder um diretor do clube, que foi parabenizá-lo pelo novo trabalho.

Celso deixou bem claro que sua intenção era dirigir o Operário em 2019, ano em que tem no calendário a Copa do Brasil e a Série D, além do Estadual, o qual foi traçado como obrigação chegar à final e garantir vaga nas competições nacionais em 2020 - objetivo falhado. "Teimosia do Estevão", disse em um comentários, completando com mais broncas.

"Não me quiseram aí. Estevão preferiu acreditar em Rodrigo Gral e Arilson que estão começando agora. Operário é time grande. Perdeu tudo que podia [conquistar], não tem nem Série D e nem Copa do Brasil mais", disparou o polêmico treinador, ao se referir à classificação para as competições nacionais de 2020, que completariam o calendário operariano assim como em 2019.

Treinadores

Desde que assumiu o comando do Operário, em 2014, Estevão Petrallás disputou dois estaduais da Série B (2014 e 2015) e quatro da Série A (de 2016 em diante). Nesses quatro campeonatos, ficou marcado por não demitir nenhum treinador, tanto que Arilson foi apenas o quinto treinador do time nessas seis temporadas. O primeiro foi Gilmar Calonga, seguido por Chiquinho Lima.

Já na Série A, Celso Teixeira foi o primeiro, deixando sua marca diante da torcida por seu jeito enérgico de comanda a equipe. Depois dele, Celso Rodrigues ficou dois campeonatos, chegando Arilson em 2019. Apesar de Rodrigues ter sido campeão em 2018, Teixeira ainda é tido com o preferido pelos torcedores do Galo. Neste ano, ele foi um dos pedidos pela torcida.

Relacionadas

Postar um comentário

Receba nossas novidades