Ads Top

Paulo André muito perto de ser o primeiro brasileiro abaixo dos 10s nos 100m

O velocista Paulo André de Oliveira foi o destaque no Bryan Clay Invitational, disputado nesta sexta-feira (19.04), em Azuza, na Califórnia (EUA), meeting que contou com a participação de vários brasileiros que treinam no Centro Olímpico de Chula Vista, em San Diego.

Foto:  Wagner Carmo/CBAt
Paulo André (Pinheiros-SP) venceu os 100m com 10s02, ratificando a melhor marca da carreira e os índices para o Mundial de Doha, no Catar, e Jogos Pan-Americanos de Lima, Peru. Com o resultado, Paulo André assume o segundo lugar no Ranking Mundial da IAAF de 2019, atrás somente do cubano Roberto Skyers, que tem 9s98.

A marca iguala o recorde sul-americano sub-23 alcançado pelo atleta paulista, radicado em Vila Velha, no Espírito Santo, em setembro, quando venceu o Troféu Brasil, em Bragança Paulista (SP). A marca simbólica dos 10 segundos resiste desde que Robson Caetano cravou o tempo em 1988, no Campeonato Ibero-Americano disputado no México. De lá para cá, o Brasil teve boas safras de velocistas, conquistou três medalhas olímpicas em revezamentos 4 x 100m, mas nenhum deles cravou um tempo abaixo dos 10 segundos.

O pódio em Azusa foi todo brasileiro. Além de Paulo André, Rodrigo Pereira do Nascimento ficou em segundo lugar, com 10s19, seguido por Jorge Henrique Vides (Pinheiros-SP), com 10s33. Paulo André, Rodrigo e Jorge Henrique estão no grupo de velocistas que treinam para o Mundial de Revezamentos de Yokohama, no Japão, em maio.

Nas outras provas, destaque para Gabriel Constantino de Oliveira (Pinheiros), que venceu os 110 m com barreiras, com 13s77 e ratificou a qualificação para o Pan. Fernanda Borges, que tem ótima atuação neste início de temporada, venceu o lançamento do disco com 61,65m, repetindo as marcas exigidas para Doha e Lima.

Nos 400m, Geisa Coutinho e Tiffany Marinho, que viajaram nesta semana para os Estados Unidos para treinar para o Mundial de Revezamentos, ficaram em primeiro e segundo lugares, com 52s40 e 52s51, ambas com índice para Lima. Na prova masculina, Alexander Russo terminou em quarto, com 46s78.

Em Mt Sac, em Torrance, também na Califórnia, quem conseguiu índice para o Pan foi o paulista Ederson Pereira (Pinheiros), que venceu os 10.000m com 28min32s69. Da mesma forma, Allan Wolski (Pinheiros), mesmo em sétimo lugar, ratificou a qualificação para o Pan, com 73,51m – liderando o Ranking Brasileiro do lançamento do martelo.

Já no Michael Johnson Invitational, disputado em Wako, no Texas, Alencar Chagas Pereira (ARPA-Rio Preto), de 20 anos, venceu a prova do martelo, com 68,31m. Com o resultado, também obteve qualificação para o Pan. Ele competiu pelo Barton Community College.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.