Ads Top

Acabou a novela: Morenão é liberado e dupla Comerário estreia no início de fevereiro

Finalmente a novela anual sobre a liberação do Morenão chegou a um fim. Na tarde desta sexta-feira (24) o estádio foi liberado pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) para receber duelos do Campeonato Sul-mato-grossense de Futebol em 2020 e Operário e Comercial vão poder mandar seus jogos no local.
Divulgação
Desde de dezembro, são realizados trabalhos para adequar o estádio aos pedidos do MPMS. Já haviam sido emitidos três dos quatros laudos necessários: de engenharia, de vigilância sanitária e de incêndio e pânico. Faltada o de segurança, recebido nesta sexta e já avaliado pelo promotor Luiz Eduardo Lemos.
A primeira partida de 2020 no Morenão acontecerá no dia 1º de fevereiro, um sábado, às 15h, no duelo entre o Comercial e o atual campeão estadual Águia Negra, de Rio Brilhante. Já no domingo (2), é a vez do Operário entrar em campo, a partir das 15h, para encarar a Pontaporanense. Antes e depois do jogo, também serão realizados shows musicais.
Para o Estadual, foi liberado o setor de arquibancadas para no máximo 13 mil torcedores. Para garantir a abertura do estádio, foram feitas diversas melhorias com recursos da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e FFMS (Federação de Futebol), que previa gastar R$ 75 mil, mas o valor chegou a marca de aproximadamente R$ 150 mil.
Ao término do Estadual, a promessa do Governo do Estado é que o local seja alvo de uma intervenção maior. A obra pretende transformar o estádio em uma arena multiuso, usando até R$ 4,5 milhões que devem sair do fundo estadual do Procon.
A promessa de reforma foi feita ainda em 2016, pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), mas ainda não foi cumprida. Na época, houve apenas uma reforma paliativa para liberação do local, usando recursos dos próprios clubes, oriundos da cota de transmissão.
Em compensação, o repasse do Governo do Estado foi maior que o feito normalmente, passando da marca de R$ 700 mil em 2017. O aumento foi igual ao valor recebido de cota e que serviu para as obras no Morenão.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.