Ads Top

'Chegou a hora do Cezário entregar o boné', diz deputado de Corumbá ao propor CPI da FFMS

A perda de 16 pontos do Corumbaense - que por ora rebaixa o clube com -8 pontos para a Série B do Estadual - pela escalação irregular do lateral Vandinho ainda não foi bem digerida pelos torcedores, entre eles o deputado estadual Evander Vendramini, que aproveitou seu tempo de fala na Assembleia Legislativa para 'soltar os cachorros' e prometer providências.

Em fala de pouco mais de cinco minutos, o parlamentar usou expressões fortes para adjetivar o futebol sul-mato-grossense e as instituições que comandam a modalidade. Ele ainda propôs a criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar as ações e finanças da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul).

Deputado 'soltou os cachorros' e mirou em Francisco Cezário
(Foto: Luciana Nassar/Ascom Alems)
"Chegou a hora do Cezário entregar o boné. Ou ele faz por bem e renuncia, ou vai ter que explicar item por item em uma eventual CPI nessa casa", frisa Evander, ao falar sobre o presidente da FFMS, Francisco Cezário. Ele também atacou o TJD (Tribunal de Justiça Desportiva), chamando o tribunal de "fajuto", "vergonha" e de "quinta categoria" por supostamente não obedecer processos legais.

O deputado, que tem Corumbá como base eleitoral, ainda considerou o julgamento de quarta-feira (11) uma "verdadeira aberração jurídica e representa aquilo que é o futebol de Mato Grosso do Sul e aquilo que é nossa federação sob o comando de Francisco Cezário há mais de duas décadas". Evander ponderou ainda que a história centenária do clube não foi respeitada, sendo alvo de perseguição.

"Chegou o momento de mudar esse quadro. Conversei com alguns colegas e pretendo recolher as assinaturas e fazer essa CPI. Precisamos retirar essa diretoria que está aí há mais de 20 anos destruindo nosso futebol", disparou o deputado do PP, que seguiu com as acusações.

"Recebem mensalmente verba da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e não tem uma prestação de contas de onde isso é aplicado. Recebem taxas, inscrições, parte da renda dos jogos, e não se justifica, não se demonstra onde está sendo investido. Tenho certeza absoluta que no futebol não é", conclui Vendramini, dizendo ainda que chegou o momento de "dar um basta".

Reclamação se fundamenta basicamente em retificação de denúncia

No início de sua fala, deputado se confundiu nas punições a serem aplicadas - disse que inicialmente era de nove jogos, mas na verdade era a perda de seis pontos - mas admitiu que houve erro do Carijó, pedindo que a punição deveria ser justa. Ele também reclamou bastante da mudança na denúncia de última hora feita pelo procurador Adilson Viegas.

Essa é a principal reclamação também dos dirigentes do clube, que queriam mais tempo para que uma nova estratégia de defesa fosse elaborada - os auditores presentes negaram tal pedido e deram apenas 10 minutos para que a defesa se planejasse para tal. Ao fim disso tudo, o Corumbaense foi punido com a perda de 16 pontos, em votação dividida em 3 a 2.

"Ao Corumbaense só resta a alternativa de buscar instâncias superiores da Justiça Desportiva e a Justiça comum, para reparar a vergonhosa atitude do TJD aqui do Estado, que fez esse julgamento absurdo, covarde e injusto com um clube histórico, centenário e que abrilhanta o futebol de Mato Grosso do Sul", revela o deputado estadual em seu discurso.

Veja abaixo o vídeo da fala de Evander nesta quinta-feira (12):




Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.